Lanche s-e-g-u-r-a fome | Divina Comadre

Lanche s-e-g-u-r-a fome

Publicado: 29/03/2019

Oi, mulherada linda!



Eu já contei aqui em nosso bate-papo que no ano de 2017 ganhei 8 quilinhos indesejáveis, né?! Esse ganho de peso em um curto espaço de tempo me fez rever a forma como eu andava levando a minha vida e, principalmente, repensar o tempo que eu estava dedicando a mim mesma.



O susto foi um start para entrar em ação rumo a uma mudança de hábitos.



Meu objetivo era uma melhor qualidade de vida. Queria me sentir mais leve, mais disposta e mais feliz!



Há algum tempo eu já vinha tentando criar o hábito de correr. Ia sozinha. O problema é que ia 1 dia e 4 não. Sempre colocava a desculpa na falta de tempo. Após alguns meses, percebi que não estava progredindo. Não conseguia aumentar a intensidade dos treinos. Procurei me alimentar de forma mais saudável também, aumentando o consumo de frutas e saladas, e procurando fazer lanches lights à noite. A questão era ela, sempre ela - a maldita da fomeee!!!



Enfim, só tô contando isso porque, se alguém aí também chega ao fim do dia com aquela baita fome, quero compartilhar essa dica de lanche da tarde que eu descobri!



Bom, tudo começou a mudar quando percebi que não conseguiria sozinha. A gente tem essa mania chata de achar que pode tudo sozinha e, depois, se frustra e se culpa quando não consegue!



Procurar ajuda de quem entende do assunto encurta o caminho do aprendizado, auxilia durante o processo e, além disso, ser assessorada é um baita alívio pro coração! O resultado é mais rápido e o caminho, menos pedregoso.



Então, voltando, tudo começou a mudar quando, no início desse ano, decidi reduzir a minha carga horária aqui no atelier e, finalmente, procurar um grupo de corrida. O compromisso de estar presente nos horários dos treinos me obrigou a ter mais disciplina. E uma maior disciplina me levou, dentro de alguns meses, a realmente criar o HÁBITO de correr. Comecei a progredir gradualmente e, hoje, já corro bem melhor em comparação ao início do ano. E já não consigo mais não ir!



BUT eu ainda precisava aprender a me alimentar melhor! E o grupo de corrida, para a minha surpresa, oferecia acompanhamento de uma nutricionista especialista em nutrição esportiva, a Maria Júlia Goulart.





A primeira vez que estive no consultório da Júlia já foi para pedir socorro: “Júlia, pelo amor de Deus! Eu já estava querendo perder peso para voltar ao meu peso normal. Só que agora, com a corrida, minha fome aumentou! Volto dos treinos querendo comer mesa, cadeira, abajur....” Aí a Júlia me ensinou um lanche que super funcionou pra mim!



Eu fugia das oleagionosas como o diabo foge da cruz por serem altamente calóricas. Achava que engordaria se comesse. Comer t-o-d-o-s os dias então, NEM PENSAR!



Foi aí que ela me ensinou uma coisa que eu não sabia: Por serem uma gordura boa, as oleaginosas, na verdade, s-e-g-u-r-a-m a fome!!! Então, para não chegar ao fim do dia com aquele fomão - que leva a gente a comer muito à noite; é bom comer um punhado de oleaginosas no meio da tarde:



“O consumo de uma porção de oleaginosas pode ser uma boa opção de lanche da tarde para quem está na correria do dia a dia. Por serem ricas em gorduras boas, magnésio, cálcio e algumas vitaminas, as oleaginosas são um lanche saudável e super prático de levar ao trabalho ou carregar na bolsa. Uma boa porção seria  8 unidades contendo um mix de diferentes oleaginosas - castanha de caju, castanha do pará, nozes, amêndoas, macadâmias.



Mas, ATENÇÃO: A castanha do Pará é rica em selênio, que em excesso pode ser tóxico ao organismo. Consuma no MÁXIMO 3 unidades dessa castanha ao dia.” - Maria Júlia Goulart




Gente, às vezes um pequeno aprendizado pode fazer uma grande diferença em nosso dia a dia. Esperamos que essa dica de lanche possa ajudar vocês aí também!


 

Super beijos,
Com Amor,
Mari e Maria

Voltar